Currículo para quem tem pouca experiência

É possível montar um currículo muito favorável dando mais ênfase às suas competências e habilidades

Por Aline Nogueira de Sá

Uma nova forma, menos tradicional, de montar currículos, tem causado boa impressão entre os recrutadores. Hoje, ao analisar o documento, eles esperam encontrar, logo no início, o resumo das competências do candidato à vaga de emprego ou estágio.

Para quem tem pouca experiência profissional, o espaço onde deveria estar a lista de empregos anteriores agora pode ser preenchido por um texto que descreva e demonstre as habilidades que se tem e que podem ser as que a empresa procura.

Facilidade para trabalhar em equipe, gerenciar o tempo, organizar e planejar, por exemplo, são algumas das competências que não necessariamente dependem de anos de experiência profissional.

"Desde crianças somos estimulados pelos nossos pais, participamos de grupos e nos envolvemos em atividades que também são experiências que podem ser complementares à vida profissional", lembra o consultor de carreiras José Augusto Minarelli.

Quais são as minhas competências?

Antes de começar a descobrir suas competências, é preciso saber que para ser competente é preciso ter conhecimento, habilidade (ou o "saber fazer") e a atitude de colocar tudo em prática.

Uma dica é analisar a própria história e pedir ajuda de pessoas próximas para identificar suas aptidões.

Fazer um inventário, ou uma lista, com atividades de que participou durante a vida com as habilidades que desenvolveu com cada uma delas também é uma boa maneira de reconhecer em que é competente.

Lembre-se, por exemplo, se você liderou ou participou de um grêmio escolar; planejou os gastos, o tempo e os roteiros de uma viagem; se envolveu em algum trabalho voluntário ou projeto; cultivou algum hobby ou praticou esportes.

Estas ou outras atividades certamente fizeram você desenvolver capacidades que merecem entrar para o currículo, como liderança, organização, facilidade para escrever textos, disciplina, capacidade de trabalho em equipe, entre muitas outras.

Outra etapa importante do processo é pedir para que pessoas que conviveram e convivem com você em diferentes ambientes – professores, ex-chefes (se houver), pais e amigos –, relatem as competências que enxergam em você.

Descrição

Com a lista pronta, filtre as informações que considera relevantes para o tipo de emprego que você procura.

"Para chegar ao recrutador, é importante que elas apareçam com destaque no currículo em um texto de cerca de um quarto de página, no caso de quem tem pouca experiência, e até de meia página para quem tem mais", diz Minarelli. "O texto tem de ser escrito de forma simples e objetiva, apresentando o profissional ao leitor".

Ao montar o currículo, lembre-se também de que o histórico profissional, mesmo se for pequeno, e a formação continuam sendo relevantes para as empresas.

Estes itens devem vir logo após o "resumo das qualificações", começando pelo mais recente e voltando no tempo, com duração e resumo das atividades.